Pela aldeia do cogumelo

18 Nov

F Cogumelo

A caminho de Gouveia, como resistir a um desvio para o concelho do Fundão, depois de saber que em Alcaide estava a acontecer o Míscaros – Festival do Cogumelo, um dos mais reputados festivais gastronómicos, onde tudo começa e acaba à volta do famoso fungo?

F Cogumelo

Não conhecia este avento que inclui workshops e animação de rua, exposições artesanais e um ‘live cooking’ de chefes de renome e o concurso de jovens talentos de cozinha (de duas escolas do Fundão).

F Cogumelo

Também há passeios pela floresta para aprender a colher os cogumelos certos na companhia de especialistas na matéria, e palestras.

O frio e o sol governavam a aldeia quando atingi o palco dos acontecimentos, seguindo tabuletas . Bem agasalhada (luvas, cascol, capuz), fiz a minha primeira paragem para beber um licor de mirtilo na primeira casa que encontrei.

F Cogumelo

Uma das características deste festival é o facto de os habitantes abrirem as portas das suas casas e garagens transformadas temporariamente em lojas de venda de artesanato e tascas.

F Cogumelo

Almocei uma feijoada com carne de porco, ‘regada’ com vinagre e um bom molhe de coentros, numa garagem moderna. Também provei o famoso arroz de míscaros. E depois lancei-ma à descoberta da aldeia do cogumelo.

F Cogumelo

Um percurso feito de muitas paragens para me aquecer nas fogueiras de rua e provar mais um e outro licor, sempre com uma nova desculpa: é menos doce que o primeiro, é uma mistura segredo. Os programas que não estão no programa são muitas vezes os melhores!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: