Desejo e culpa

19 Feb

Mil grous

Um homem e quatro mulheres. Uma história de desejo, culpa, remorso, saudade, nostalgia. Uma atmosfera de sensualidade quase doentia e emoções disfarçadas. Ou nunca confessadas. Eis a matéria-prima deste livro do Prémio Nobel de Literatura, o japonês Yasunari Kawabata, Mil Grous.

Quando Kikuji é convidado para uma cerimónia do chá organizada por uma antiga amante do pai morto, Chikako, jamais poderia imaginar que viria a envolver-se com uma outra amante do seu progenitor, a senhora Ota. E menos ainda do sofrimento que surgiria dessa relação improvável (e depois, há Fumiko, a filha da viúva Ota que também um papel interessante na história, especialmente no final). A partir desse momento, instala-se o enredo com final aberto.

Apesar da alusão ao grous, uma ave sagrada no Japão que simboliza a longevidade (na história elas decoram o lenço da jovem Yukiko, com quem Chikako pretende casar o filho do ex-amante), as personagens não estão propriamente protegidas pelo pássaro mítico. Absolutamente fabuloso o estilo de escrita de Yasunari Kawabata: uma linguagem suave e abstrata, cheia de subjetiva. Uma prosa que é quase sempre poesia.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: