Archive | July, 2015

Dias assim

30 Jul
?

No momento em que as nuvens tapam o sol

Começo de véspera a tatear o tempo que muda, com uma finura impressionante! Continue reading

Advertisements

Rise and shine

28 Jul
?

Pequeno-almoço cheio de sobores

Levantar da cama com a energia de sempre! Continue reading

Celebrar julho, quase no fim

27 Jul
?

Os jardins da Gulbenkian, entre o sol e a sombra

Segunda-feira. Acordo cedo para a última semana de julho, o corpo descansado e a mente preenchida. Continue reading

Com sabor a infância

26 Jul
?

Pêras bio, carregadas de memórias doces

A forma, a textura, o sabor, tudo me transmite equilíbrio! E o perfume que se solta em cada pequenina dentada devolve-me memórias perdidas no tempo. Continue reading

Simples e delicioso

23 Jul
?

Yougurte, doce e nozes-pecã

Às vezes parece que falo da mesma coisa, às vezes parece que o aspeto da ‘coisa’ é o mesmo Continue reading

O meu primeiro couscous com flores

20 Jul
?

Couscous com flores

?

Primeiro passo: juntar a água

?

Servvir com uma fresca salada de alface, hortelã e maçã verde

É oficial, o sabor exótico do couscous orgânico com flores acaba de conquistar-me. Continue reading

Da Bafureira a Sintra

19 Jul

Bafureira com nevoeiro

?

Chegada ao Guincho

?

pôr-do -sol no Guincho Pôr-do-sol no Guincho

?

Praia da Adraga ao anoitecer

Ainda a Adraga

?

Os últimos banhistas da Adraga

A noite em Sintra

Ontem voltámos à Bafureira – a praia é linda com os seus rochedos e os pequeníssimos cantos de areia, não há muito gente, é relativamente sossegada e perto de Lisboa. Continue reading

Manhãs apertadas

16 Jul

opção iogurte

Acordar uns minutos depois da hora programada por ignorar duas vezes o despertador, e depois correr a despachar. Continue reading

Almoço com sabor a verão

14 Jul
?

Gaspacho

Regresso às raízes (alentejanas) com um Continue reading

Bandeira amarela

12 Jul

Bandeira amarela

?

De manhã: maré cheia

?

Maré vazia, ao fim da tarde

mare vazia

?

Sol sobre a água

Voltámos à praia. A de sempre, a da Bafureira, aqui tão perto. Continue reading

%d bloggers like this: