Dentro da cidade

3 Oct

?

?

?

?

?

Nunca me canso de explorar a cidade com tantas cidades dentro dela! Descobrir novos espaços. E revisitar os meus lugares preferidos, tantas vezes captados. Pois até nestes há sempre a possibilidade de um novo enquadramento, de outras molduras.

São planos refeitos nas horas do dia e nas estações do ano, no crescimento das árvores e na degradação da matéria. Cada segundo de vida das coisas muda-lhes a aparência. E talvez a essência. Talvez também elas tenham um coração e olhos que espelham as emoções.

Às vezes julgo ver esse reflexo, ouvir-lhes o batimento cardíaco. Mas talvez seja só o meu corpo a debater-se, as minhas comoções um instante antes de se aquietarem!

Atravessando a zona histórica de Carnide, tantas vezes revisitada a muitas horas no suceder das estações, descubro essas paisagens renovadas. Esses braços que se estendem a um novo ‘clique’. E continuo a surpreender-me! ♥

Advertisements

3 Responses to “Dentro da cidade”

  1. MorbidMind October 3, 2016 at 17:52 #

    Isto é tão verdade. Sinto-me exactamente assim quando passo por Moscavide, zona que viu-me crescer. De dia, noite ou madrugada há sempre um toque diferente dado a cada hora do dia e sempre algo escondido do meu conhecimento e olhar.

    Gostei do post e gostei ainda mais das fotografias.

  2. MorbidMind October 3, 2016 at 17:54 #

    Reblogged this on A Morbid Mind and commented:
    Lisboa é uma cidade linda com locais encantadores e é basicamente isto e mais alguma coisa que sinto sobre Moscavide.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: