A manhã trouxe nuvens

10 Oct

paisagem de outono

Por aí: paisagem de outono

As previsões meteorológicas para o sul cumpriram-se, ao décimo dia de outubro: não há sol e um manto acinzentado de nuvens envolve a pequena capela no cerro em frente; sinto o ar levemente fresco mal abro a janela do quarto – durante a noite, sentindo a baixa de temperatura, já procurara aconchego na mantinha cor de rosa que às vezes fica só pelos joelhos. cobriu-me toda desta vez!.

No quintal, o vento desliza no limoeiro e nos ramos da erva-luísa libertando à vez um cheiro adocicado e a limões verdes. No estendal, a roupa estendida ao anoitecer balança-se pesada, concentrando toda a água – a que trazia ao sair da máquina e a da humidade da noite. As folhas recortadas da salsa ainda guardam as bolinhas de orvalho muito redondas que, fazendo desenhos frágeis, lembram os naperons de renda que costumavam tapar as bocas das bilhas de água nas casas de taipa.

Eis o tempo desejado. Para descansar dos dias de calor, e tão difíceis longe do meu Oceano. Eis o tempo de recolhimento que sonhei. E, no entanto, sinto-me estranhamente a  deslizar outono adentro por um corredor melancólico, silencioso para além do vento – quando à minha volta tudo é beleza: as cores terra, verdes e fogo intensificam-se nas árvores e nos arbustos e no céu há uma promessa de chuva.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: