Tag Archives: biological food

Fim de semana num hotel biológico

1 Nov

???????????????????????????????

Estou a caminho da Guarda desde que ouvi falar no Hotel Lusitânia Congress & Spa – o primeiro hotel biológico do país. Mas as estações vão correndo, e eu correndo com elas noutras direções.

Mas um dia será, pois gosto deste conceito de bio hotel.

Assegurem-me que é diferente, que permite o contacto íntimo com a natureza e respeita o meio ambiente, e eu asseguro-vos que gosto.

Lusitânia Hotel 1 R

E o Lusitânia Hotel promete tudo isso. Integrado numa quinta (a horta Lusitânia) com produção agrícola e árvores de fruto, produz de forma orgânica diferentes produtos hortícolas e frutíferos para consumo diário dos hóspedes e na confeção de pratos no restaurante.

Na Horta Lusitana há a horta biológica, mas também um berçário (onde são semeadas em viveiro as plantas que serão posteriormente cultivadas na horta biológica). E um cantinho dos aromas – o lugar onde eu sei que vou perder-me. Perco-me sempre entre os aromas do rosmaninho e do tomilho, do alecrim e da alfazema!

Quarto Lusitânia R

Mas há mais para além de produção integrada e a agricultura biológica. Há a paisagem da Beira Interior (e de Trás-os-Montes) para explorar, ao redor.

E dentro do hotel, uma piscina interior aquecida para dar umas braçadas, o heath club e o Spa, o court de ténis e o circuito de manutenção integrado no jardim. E, claro, o pomar e a horta.

Lounge Lusitania R

E quando eu for, podem ter a certeza vou querer fazer muitas destas coisas. Mas sobretudo sentir o sabor dos produtos genuínos da terra, e explorar este contacto com a natureza com todos os sentidos.

Advertisements

Comer para atrasar o envelhecimento

25 Sep

anti-aging recortada

É possível combater os efeitos da passagem do tempo, por dentro e por fora, através da alimentação. Isto é, de uma dieta equilibrada que contenha os alimentos cuja composição contribua nesse sentido.

De acordo com a dietista Rita Seno Valentim, estão incluídos neste grupo: cacau, vinho tinto, frutos vermelhos (incluindo tomate) frutas cítricas e abacate, frutos secos (noz, bagas de goji e açaí), legumes e vegetais em particular os de folha verde, cereais integrais, leguminosas como o feijão vermelho e o preto, chá verde, sementes de linhaça e peixe.

O efeito anti-aging destes alimentos “fica a dever-se à sua riqueza em nutrientes específicos que lhes conferem poder antioxidante – o zinco, o selénio, o magnésio, as vitaminas do complexo B, a vitamina A e os omégas 3-6-9”.

Mas para esta riqueza se manter intacta, os alimentos devem ser de origem biológica, assegura.

De qualquer forma é importante ter uma alimentação variada, pois “mesmo o que é considerado saudável, pode causar danos no organismo quando consumido em excesso”.

A dietista diz que o ideal é seguir um “plano alimentar onde a combinação dos alimentos esteja de acordo com as necessidades de cada pessoa”, combinando-o com a ingestão de água, a prática de exercício físico e o descanso.

Sempre que se juntam cuidados alimentares com a prática de exercício físico, os resultados saem reforçados.

Em matéria de alimentos a evitar, a resposta é perentória: “todos os que são considerados desequilibrados nutricionalmente contribuem para o mau estado do organismo, o que leva a um maior desgaste e naturalmente à aceleração do processo de envelhecimento”.

%d bloggers like this: