Tag Archives: campo

Março em Mértola

13 Mar

Mértola mágica percorre agora os caminhos da primavera no canto dos pássaros e no cheiro das flores. Continue reading

Advertisements

Uma oliveira à mão de semear

16 Feb
?

A oliveira da cidade

E Lisboa também é isto. Uma cidade com muitas aldeias dentro, cosmopolita com retalhos de ruralidade. Continue reading

The best of summer 2016

7 Sep
?

Padrão dos Descobrimentos, Lisboa

?

Belém com Tejo ao fundo, Lisboa

?

Domingo escaldante no Guincho

?

Novo plano da praia da Bafureira, linha de Cascais

por-do-sol-para-os-lados-do-tamariz

?

Lua cheia sobre a praia. Dois planos do anoitecer para os lados do Tamariz, linha de Cascais

?

Mertola: os dias e os serões na província

mertola-seroes-na-provincia

?

Lazy days (ou doce preguiça)

Encher os olhos de paisagens de campo e de mar, absorver os cheiros à minha volta, tocar as árvores, a areia e o sal. Continue reading

Um pouco de campo na cidade

25 Nov

O campo na cidade

É tudo o que eu gosto: viver na cidade a atravessar jardins, encontrar lugares onde possa respirar. São espaços que me lembram o campo, que me emprestam por minutos a sensação de repousar o olhar num bocado de paisagem verde, sem ter de atravessar a escuridão da noite – que de tão bela é sublime, e que de tão sublime é insuportável. Faz doer cá dentro, não sei muito bem onde?! Talvez doa tudo. Gosto do campo, mas não sei viver com ele. Estou condenada a este amor assim, eu e ele. Vemo-nos às vezes, quando volto ao Alentejo. E, então, vivemos dias intensos. Mãos nas mãos, olhos nos olhos, até à dor. Então, sei que tenho de partir, de voltar. Gosto do campo, mas porque não sei viver com ele, procuro-o aqui na cidade. Às vezes encontro-o. E, então, segredo-lhe os meus dias, sussurro-lhe os meus desejos. Com esperança que o vento possa soprar para sul. Quem sabe numa outra vida, esse amor não possa realizar-se? Quem sabe se é tão belo assim porque impossível?

O canto da serra

20 Nov

Hotel Rural

Uma viagem adiada. Mas desejada. Acabou por acontecer no último fim de semana, quando havia notícia que a neve, finalmente, caia sobre a serra [da Estrela]. E eu ali tão perto. Via-a, apenas uma nesga, a partir do Fundão onde o frio se fazia sentir cortante. E ao mesmo tempo revigorizante.

O frio tem este poder de ligar-nos à vida. De acionar-nos o músculo mais preguiçoso.

Hotel Rural

Cheguei noite serrada ao destino, depois de umas aventuras pelo caminho: o Hotel Rural Madre de Água em Vinhó, Gouveia.Há um ano tinha estado lá, para a inauguração deste quatro estrelas de excelência. Mas foram só algumas horas, e estava tudo no princípio.

Neste fim de semana de novembro, o primeiro de frio (e de neve) estava lá. Entre serras – da Estrela e do Caramulo –, sedenta de Natureza, de oxigénio, de uma boa lareira, de uma boa cozinha e de um bom Dão (vinho).

Hotel Rural

E encontrei tudo isso aqui, no Madre de Água. Entre vinhas. No silêncio do campo. Na paisagem campestre e relaxante.

Na noite que cheguei assisti à ordenha, uma das atividades rurais sugeridas pelo hotel. Mas não mungi a ovelha, apesar do convite ser viver precisamente essa experiência

Hotel Rural               Hotel Rural

Delicio-me com um fabuloso prato de bacalhau ao jantar, acompanhado de um vinho branco e depois um tinto, ambos produzidos na quinta.

E duas horas depois na sala, à volta da acolhedora lareira, não leio uma única página do livro que levei comigo, como tinha previsto. Um chá e conversas ‘campestres’ embalam a noite intensa e quieta do campo, com cheiro a ervas aromáticas. É tão fácil esquecer a vida lá fora, num  lugar assim!

Hotel Rural               Madre D Agua sala R

Não preciso levantar-me muito cedo, mas fica combinado descobrir a quinta pela manhã numa visita guiada – uma das atividades do Madre de Água Hotel Rural, que também tem percursos a pé, de bicicleta ou de jipe (a rota dos pastores e a rota da Serra da Estrela).

Hotel Rural

À luz do dia, de um novembro mesmo assim suave (ainda houve sol de manhã, depois vieram as nuvens), delicio-me com o pão, o queijo e os doces produzidos na quinta – é um pequeno-almoço com vista sobre cenários bucólicos. E depois parto à descoberta da quinta, para além das vinhas (de várias castas).

Hotel Rural

Árvores de fruto, a horta biológica, as roseiras em cada fileira de vinha e as ovelhas que pastam ali perto. Há cães de raça Serra da Estrela e cavalos Lusitanos. Tudo ligado, encadeado.

Natureza e mais Natureza. Tanto verde. E vermelho fogo, a cor do outono. E terra a perder de vista. Já merecia um fim de semana assim: perfeito. Quero voltar!

Desportos para praticar nas férias

24 Jul

exercicio ao ar livre mais 2

Já sei que me vai dizer que está cansado (a), que quer mesmo é passar uns dias de descontração na praia ou no campo, onde quer que esteja. E tem toda a razão!

Mas isso não invalida que se mexa um pouco, mantendo-se em forma durante as férias. E até se divirta! Existem imensas possibilidades em matéria de atividades ao ar livre (outdoor) para fazer em grupo ou sozinho (a), garante a instrutora de fitness Carolina Ferreira, que deixa algumas sugestões nesse sentido.

∙ Faça caminhadas à beira mar ou no campo. Ou jogging, caso prefira aumentar a velocidade e o ritmo da sua marcha. As duas atividades trazem benefícios ao nível da circulação sanguínea e da composição corporal, e manutenção do peso.

∙ Jogue futebol. Enquanto se diverte, melhora a sua resistência cardiovascular, otimiza a densidade óssea, aumenta a força e a massa muscular, entre outras coisas.

∙ E voleibol. Excelente para praticar na praia, ajuda a coordenação motora, o equilíbrio e o reflexo, entre outras coisas.

∙ Faça surf. Combate o stresse, ajuda a desenvolver o equilíbrio e a agilidade, trabalha os músculos e a parte cardiorrespiratória.

%d bloggers like this: