Tag Archives: ginásio

3 Momentos do dia

17 Mar

Uma manhã novinha à minha espera

Primeira paragem: ginásio

Sexta-feira, dia 17 de março: a caminho do fim da semana, a caminho da segunda quinzena do mês. Continue reading

O melhor treino é à quarta

4 Nov
?

Treino personalizado com a PT Arlete Rego

Não é propriamente uma novidade que eu já não vejo a minha vida sem a prática diária de atividade física em ginásio! Continue reading

Um pote de coisas saudáveis

7 Jul
?

Yougurte natural de soja com tudo o que eu gosto

Segundo dia da semana a acordar muito cedo. A sair de casa pela fresquinha, rumo ao ginásio. Continue reading

Mais um dia de treino

29 Jan

no ginásio

Finalmente, tudo começa a voltar à normalidade. Quase a terminar a segunda semana de ginásio, no regresso de uma longa paragem, estou a sentir-me cada dia mais forte. Ainda não estou a trabalhar a cem por cento, com os pesos do costume – os professores não me deixam, não é Francisco Baptista e Sofia Gomes Machado? – mas estou  cada dia mais próximo do meu nível. Continue reading

De regresso ao ginásio

19 Jan

peso morto no core

core peso morto

Finalmente! Depois de uma longa paragem – de um mês, precisamente – pois achei melhor interromper a atividade física durante o tempo que estive a fazer fisioterapia, estou de regresso ao ginásio. Tenho de confessar que esta manhã estive hesitante, não me apetecia… depois, o vento lá fora não ajudava a contrariar esta vontade de inércia. Tive de acordar o cérebro, contrariar a preguiça, impor-me. Pôr ordem no meu quartel. Mas a verdade é que eu faço isso muito bem, sou implacável comigo quando tem de ser. Passou-se tudo muito rápido, enquanto tomava o pequeno-almoço de espinafres e nozes, uma caneca de café. E minuto depois atravessava a rotunda sob cinco graus de temperatura. Foi muito bom voltar, e, sobretudo, perceber que estou muito mais em forma do que pensava. Apesar de ter ‘doído’ mais do que costuma doer! Acho que estou pronta para reatar a minha rotina.

Let’s get fit [parte II]

1 Sep

let's get fit

Mais um treino – a trabalhar os tricípites e os glúteos, entre pranchas na bola e lounges com pesos –, e de seguida uma aula de Pilates. Confesso que hoje doeu! Muito mais do que costuma doer. Mas depois de uma paragem de três dias seguidos, em que estive horas ao computador e deitada ao sol na praia, o que é que eu queria?! Muita inatividade para quem tem tanta energia. Ao menos devia ter-me mantido em forma, fazendo meia dúzia de exercícios em casa. Aliás, é para isso que tenho um fantástico colchão e uns alegres halteres cor de laranja. E vários livros de apoio. Para a próxima não tenho desculpa, certo?

Let´s get fit

27 Aug

Mais uma manhã no ginásio, entre a bicicleta e o remo (adoro! não passo sem 50 minutos semanais no remo, pelo menos), para depois partir para os exercícios dirigidos às minhas necessidades e objetivos. Reunir ‘os brinquedos’, uma forma divertida de nos referirmos ao material de trabalho que, meu caso inicialmente é a bola, são halteres de diferentes pesos e formas e caneleiras, e começar literalmente a transpirar. No final do treino trabalho no TRX.

Apesar da exigência, mas também por isso, adoro o segundo conjunto de exercícios, uma sequência de 3 com trabalho na bola. Mas o tríceps supinado com halteres sobre a bola é o grande desafio para mim que tenho uma ‘relação conflituosa ‘ com a cervical. Que orgulho, já estou a levantar 7 quilos em cada mão! (não sei se me deixarão ir mais longe, mas há uns tempos não pensava chegar aqui).

A outra exigência deste exercício é o trabalho simultâneo do abdominal, pois há que manter a bacia firme em cima. Esta parte faço quase de olhos fechados, uma vez que tenho o treino de Pilates. De qualquer forma é preciso gostar disto, exige muito empenho e concentração. Mas ter treinadores fantásticos como eu tenho a sorte de ter ajuda imenso. Não, não tenho PT. Tenho excelentes profissionais atentos e disponíveis no Jazzy Life Club (no Estádio do Benfica) que me orientam e se envolvem. Hoje, o obrigado especial vai para a Arlete Rego, que até tirou a fotografia.

É sempre assim no início

21 Jul

alongamentos finais

pesos

Fico exausta nos primeiros dias de um novo treino. Pelo menos nos três primeiros. Doem-me os músculos, só me apetece é beber litros de água e chá, e deitar-me no sofá a tarde inteira. Pena que não possa (deitar-me). Bem vistas as coisas, também não faria sentido! Lá se ia todo o trabalho. Fico-me então pelo primeiro desejo, a beber muitas canecas de chá e alguns copos de água (menos) pela tarde. E por um banho de imersão, relaxante, no princípio da noite. Perto do fim de semana já terei cumprido a minha fase de adaptação (ao TRX e ao lounge, às pranchas e aos tricípites). É duro o meu novo treino? Claro que é duro. Quando tudo corre bem, é suposto que um novo treino seja sempre mais duro do que o último. Até porque eu não queria que não fosse. Gosto de testar os meus limites. De superar-me. Sou feliz no ginásio, como costumo dizer. A atividade física entrou muito tarde na minha vida – depois dos tempos de liceu nunca mais pratiquei, não gostava da ‘maldita’ disciplina e fui uma péssima aluna. Hoje estou no extremo oposto. Por isso quando vacilo noutros campos da vida, quando me interrogo se algum dia vou ser capaz de ultrapassar certas dificuldades, penso nesta extraordinária evolução entre alteres, pesos e bolas. E procuro inspiração

Depois do treino, aula de GAP

28 May

 

aula GAP

GAPDe regresso ao ginásio com mais tempo. E a horas ‘normais’! Tenho de admitir que já estava habituada ao horário das sete da manhã. E felicíssima com as fantásticas aulas de localizada da Paula Moniz. Sei que vou ter saudades. Já tenho. Mas, por outro lado, também foi bom reatar o clássico horário (até porque me permite dormir mais uma horita e meia!). E inaugurar este regresso com o Francisco Baptista por perto, uma vez que é ele que faz os meus treinos atualmente. E sentir que continuo em forma. Depois do treino, composto de vários exercícios ‘durinhos, durinhos para não perder peso’ – como o Francisco escrever na ficha – e tonificar, ainda me desafiaram para meia hora de GAP – uma aula de resistência muscular focada em três zonas essenciais: glúteos, abdominais e pernas. E eu, claro, aceitei. Porque a verdade é gosto disto!

Prazeres de domingo

2 Mar

Bread

desert

Manhã no ginásio para mais um treino. Uma hora antes, preparei-me para ele com um batido de espinafres e pera. Assim: reduzi na liquidificadora 1 pera, 1 molho de espinafres, 1 copo de bebida de soja natural, 2 colheres de flocos de aveia integral e 1 de sementes diversas – linhaça dourada, chia e sésamo.

Voltar para casa com vontade de comer uma refeição leve. Preparei um pão de sementes com queijo fresco magro, agrião e um fio de azeite. Antes comi três nozes. Acompanhei com um copo de água com limão.

Mas senti-me tentada… e não resisti a uma sobremesa. Descongelei rapidamente umas fatias de bolo de limão que tinha feito no último fim de semana, separei uma que barrei com o doce de limão do costume. E acompanhei com uns deliciosos morangos vermelhos comprados ontem no ‘Dia’, aqui perto de casa.

Agora vou ler um livro sobre felicidade. Educação para a felicidade. É para um artigo que estou a escrever. É sempre um enorme prazer ‘mergulhar’ num assunto tão fascinante.

Este sol que agora está a entrar pela minha janela. Soltando-se das nuvens cinzentas. Não sei se será por muito tempo, mas não importa. Agora ele está aqui, acariciando-me o rosto. E o coração.

%d bloggers like this: