Tag Archives: paisagem

Por aí, do “Diário dos dias do fim”

7 Nov

 

Tenho andado por aí! A espairecer, sempre que a chuva me dá uma folga.  Absorvendo a paisagem que é absolutamente maravilhosa de qualquer ângulo. A qualquer hora. Sobretudo no outono, com campos verdejantes a perder de vista, salpicados de cores terra. De aqui, de onde estou agora, distingo umas pinceladas vermelhas e amarelas à sombra de um pinheiro. Não há vento, apenas uma aragem que cheira a limões. Abro a minha janela para absorvê-la, por inteiro! É quarta-feira e há sol.

Tenho andado por aí! Dia e noite, à volta dos meus prazeres. Com a lua chegam mais os livros, a malha (tem um efeito profundamente relaxante em mim. estou a fazer um casaco bem quentinho, pelos joelhos) enquanto ouço a informação na televisão, e novamente os livros. De dia escrevo, anoto ideias, preparo coisas, vou ao ginásio. Levanto-me cedo e sento-me ao computador a ler os jornais.

E entre umas coisas e outras, vou entretendo os dias com alegrias simples: no fim de semana plantei coentros e menta, as raízes enterraram-se na terra com uma determinação admirável!, agora só quero vê-los crescer. Antes tinha passeado com uma amiga minha, de infância, pelo campo. Regressámos a casa pela margem do rio no sentido descendente. Parámos para visitar uma pequena povoação. Havia sol também a essa hora que entrámos no monte pequenino e cheio de graça, de paredes brancas. E os pássaros e os galos cantavam. E os cães ladravam. E os perus juntavam-se à orquestra dos animais da quinta. Todos juntos recortando o silêncio do lugar, do lado da planície e dos cerros.  E a minha amiga e eu apanhávamos romãs quase silvestres, pequenas, vermelhas-rosadas por fora, com bagos suculentos da cor do sangue por dentro. ♥

Advertisements

O céu da tarde

19 Oct

2018-10-19 17.01.58.jpg

E depois de uma longa noite de chuva, o sol apareceu radiante, aquecendo-me o corpo e a alma. Enorme, um enorme sol amarelo. E o céu pintou-se de muitos azuis. E as nuvens seguiram-lhe o jeito, e coloriram- se do cinza ao branco. Criaram relevo e tocaram os montes. Há um novo respirar, por aqui! ❤

Domingo de Páscoa na outra margem

17 Apr

Alcochete em vários planos

Domingo de Páscoa, dia de sol. Longe do mar, mas perto do rio.  Igualmente tão bom quando a intenção é  só passear, descontrair, abrandar, estar com amigos (do coração). Continue reading

Março em Mértola

13 Mar

Mértola mágica percorre agora os caminhos da primavera no canto dos pássaros e no cheiro das flores. Continue reading

Casas velhas ao sol

7 Mar

Carnide: casas abandonadas

No dia em que o sol voltou e houve calor com sabor a gelado de morango, Continue reading

Chuvinha irritante ao fim da tarde

6 Mar

As árvores e o céu, num dia de chuvinha irritante

E aqui vou eu lançada, preparadinha para falar sobre o tempo: dos cenários de sombra sobre Lisboa, da chuva e do sol que se vão alternando pela cidade. Continue reading

Dias felizes (porque sim!)

27 Feb
?

Paisagem com ceu cinzento

Mais um dia cinzento! O sol ainda espreitou e brilhou mas não conseguiu impor-se às nuvens que, no fim, acabaram por ocupar o céu. Continue reading

Manhã cedinho

23 Feb

?

Quinta-feira, 23 de fevereiro, manhã cedinho 7.50. Continue reading

Atravessando a Luz

14 Feb

a-noite-na-luz-1

a-noite-na-luz-2

a-noite-na-luz

Já conheço de cor este jardim (da Luz). Manhãs cedinho, a todas as horas. E à tardinha também. Na Primavera e no Verão, no Outono e no Inverno. Continue reading

Das manhãs assim

12 Dec

?

?

Paisagem com sol versus paisagem com nevoeiro

Umas vezes com este sol generoso de dezembro, tantos dias assim! Continue reading

%d bloggers like this: